M
Logo Portal da BIDS

© 2024 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Aprovações na linha de exportação do BNDES crescem 135% no semestre

Desembolsos também cresceram 31% no mesmo período, em relação a 2023  Apenas entre micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), valor das aprovações aumentou 483% O valor das aprovações de crédito para a linha BNDES EXIM Pré-Embarque, que financia as exportações de...

Curso de Busca e Salvamento 2024 é um marco na capacitação militar

O treinamento foi operacionalizado pelo Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR) e aconteceu nas localidades de Parnamirim (RN), Rio de Janeiro (RJ) e Manaus (AM) A Base Aérea de Natal (BANT) realizou, nessa quinta-feira (11/07), a Solenidade Militar de...

Brasil participa de sessão da reunião ministerial de comércio do G7 na Itália

Secretário executivo do MDIC acompanha reunião do B7 e faz reuniões bilaterais na manhã desta terça-feira O Brasil está presente como convidado na reunião ministerial de comércio do G7, que ocorre na cidade de Reggio Calabria, Itália. O grupo, composto por sete das...

Exércitos Brasileiro e Americano realizam exercício no Maracanã

Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear Na última semana, o Exército Brasileiro e o Exército dos Estados Unidos realizaram um grande exercício combinado no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. A atividade, denominada como Operação Maracanã, é uma imersão...

Brasil é o primeiro país a receber apoio do Acelerador de Transição Industrial (ITA) para descarbonização da indústria

Brasil é o primeiro país a receber apoio do Acelerador de Transição Industrial (ITA) para descarbonização da indústria O Brasil será o primeiro país a receber a parceria do Acelerador de Transição Industrial (ITA, conforme sigla em inglês). A parceria foi anunciada...

Tropas do Rio de Janeiro participam da Operação Punho de Aço

Garantir o preparo da tropa para atuar com alto nível de prontidão diante de em qualquer cenário é o objetivo da Operação Punho de Aço. O exercício, realizado na Academia Militar das Agulhas Negras no início do mês de julho, reuniu cerca de mil militares, que...

ARES faz nova entrega para o Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro

No dia 04 de julho, a empresa ARES entregou ao Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro (AGR) mais um lote de aparelhos de pontaria SPOTIM M2A1 e de Colimadores para Morteiros 81mm. Desenvolvido em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx), o aparelho de...

IMBEL: Fábrica de Itajubá comemora 90 anos

Ícone da tecnologia industrial de defesa do Brasil na 1ª metade do século XX Criada pelo Decreto n 23.654, de 20/12/1933, com a denominação “Fábrica de Canos e Sabres para Armamento Portátil”, a atual Fábrica de Itajubá (FI) representou, à época, o mais ousado...

Operação “ACRUX XI”: navios brasileiros atracam em Buenos Aires

De 12 a 24 de julho, as Marinhas do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia realizarão a maior Operação Ribeirinha Combinada da América Latina Após navegarem por cerca de 2.800 km na hidrovia Paraguai-Paraná, meios navais da Marinha do Brasil (MB) atracam em 12...

A complexidade das operações aéreas em alto mar

NAM “Atlântico” passa por Vistoria de Segurança de Aviação Realizar operações aéreas em alto mar exige um elevado grau de preparação de todos os profissionais envolvidos, tanto os que estão embarcados nos navios quanto os que operam a bordo das aeronaves. O...

Representantes de quatro startups apoiadas pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) participaram na semana passada da FAPESP Week China. Organizado em parceria com o China-Lac Technology Transfer Center (CLTTC), o evento ocorreu nas cidades de Dongguan e de Shenzhen, um dos principais centros de inovação do Oriente.

Além de apresentações acadêmicas, a programação incluiu visitas a laboratórios de pesquisa, universidades e também a grandes empresas chinesas, como BYD (fabricante de veículos elétricos), Huawei (multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações) e BGI (fornecedora de equipamentos e serviços de sequenciamento genômico e, atualmente, a maior organização de pesquisa na área). Cerca de 150 empresas chinesas se inscreveram para assistir às apresentações, que ocorreram nos dias 28 e 29 de junho.

Entre os integrantes da delegação brasileira esteve Rodrigo Junqueira, vice-presidente de Programas e Negócios Internacionais da Ocellott, empresa que atua na área de eletrificação aeronáutica. “Nós desenvolvemos baterias aeronáuticas, sistemas eletroeletrônicos e sistemas de proteção contra descargas atmosféricas para aeronaves. Nosso foco é o desenvolvimento ágil e seguro de sistemas aeronáuticos com zero emissão de carbono”, conta o empresário à Agência FAPESP.

A startup sediada em São José dos Campos, interior de São Paulo, foi uma das selecionadas em uma chamada de propostas lançada pela FAPESP em abril. Um dos critérios do edital era a empresa demonstrar ter uma estratégia estabelecida de internacionalização.

Junqueira explica que o segmento aeronáutico no Brasil ainda é pequeno e oferece poucas oportunidades de crescimento. Por esse motivo, há cerca de três anos, a Ocellott começou a explorar novos mercados com a abertura de um escritório de negócios em Daytona Beach, nos Estados Unidos.

“A oportunidade de vir para a FAPESP Week China caiu como uma luva, pois casou com nosso esforço de internacionalização. Além das visitas incluídas na programação do evento, tivemos uma série de encontros agendados com potenciais fornecedores de placas eletrônicas e outros componentes para nossos sistemas. E também visitamos potenciais clientes, como a EHang”, diz referindo-se à empresa chinesa que desenvolve e fabrica veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL, na sigla em inglês) para transporte de passageiros.

Outra startup selecionada no edital foi a Onkos, que está sediada em Ribeirão Preto e se dedica a desenvolver exames diagnósticos moleculares. Com apoio do PIPE (projetos 15/07590-317/16417-9 e 19/16443-5), a empresa criou uma tecnologia para analisar tumores de tireoide que pode ajudar a reduzir o n úmero de cirurgias desnecessárias no Sistema Único de Saúde (SUS) (leia mais em: agencia.fapesp.br/42129).

“A gente tem o projeto de trabalhar com pesquisadores ou mesmo empresas de outros países. Esta viagem nos possibilitou, em primeiro lugar, entender melhor como funciona a China, que é um mercado fechado. Durante a visita à BGI tivemos a oportunidade de explorar possíveis parcerias. Conversei com o cientista-chefe de pesquisa e ele me contou que a BGI mantém colaborações com startups. Foi bem proveitoso”, comenta Marcos Tadeu dos Santos, fundador e CEO da Onkos.

Para Ronaldo José Durigan Dalio, um dos fundadores da Ideelab Biotecnologia, de Piracicaba, um dos principais propósitos da viagem foi entender como funciona a agricultura chinesa. “Queremos descobrir qual é o nível de desenvolvimento, fazer comparações com o que acontece no Brasil e mapear oportunidades – seja de trazer uma tecnologia nossa para cá ou de levar uma tecnologia chinesa para o Brasil. O objetivo é melhorar a agricultura como um todo”, diz.

Dalio afirma que esteve particularmente interessado no workshop sobre agricultura de precisão que aconteceu no dia 29 de junho, em Shenzhen (leia mais em: agencia.fapesp.br/52056).

A área agrícola também é o foco de Fernando Nicodemos, da NCB – Sistemas Embarcados, de São José dos Campos. A empresa desenvolve equipamentos para liberação, por meio de drones, de insumos biológicos voltados ao controle de pragas, bem como softwares que monitoram esse processo e coletam dados digitalizados em tempo real. “Usamos um drone que cobre 50 hectares por hora, com precisão”, conta o empresário.

Tendência

Segundo Ana Paula Yokosawa, gerente-adjunta de colaboração em pesquisa da FAPESP, um dos focos principais do evento na China é discutir o financiamento de pesquisa acadêmica dentro de empresas. “Daí surgiu a ideia de chamar os PIPEs para participar dessa conversa. Como em São Paulo podemos fazer para a pesquisa em empresas ser tão competitiva quanto é na academia?”, indaga.

O local não poderia ser mais adequado para essa discussão. Com aproximadamente 13 milhões de habitantes, a cidade de Shenzhen, no sul da China, é sede de gigantes de tecnologia como Tencent, dona do WeChat, e ficou conhecida como “a fábrica do mundo”. Em apenas 40 anos passou de uma pequena vila de pescadores a metrópole graças à criação, pelo governo chinês, na década de 1980, da Zona Econômica Especial, que ofereceu às empresas benefícios fiscais, de infraestrutura e para contratação de mão de obra qualificada. Atualmente, Shenzhen é a principal expoente da chamada “Área da Grande Baía” – uma megalópole formada por nove cidades (Shenzhen, Guangzhou, Zhuhai, Foshan, Dongguan, Zhongshan, Jiangmen, Huizhou e Zhaoqing) e duas regiões administrativas especiais (Hong Kong e Macau). A região também é conhecida como o “Vale do Silício chinês”.

A participação de empresas inovativas na FAPESP Week é uma tendência que veio para ficar, informa Patricia Tedeschi, gerente de Inovação da Fundação. “O edital lançado em abril faz parte de um programa voltado a promover a internacionalização de startups apoiadas pelo PIPE, um esforço que a FAPESP tem feito para oferecer novas oportunidades. A ideia é que o mesmo ocorra nas próximas edições do evento, previstas para ocorrer na Espanha, na Itália e na Alemanha”, adianta.

Mais informações sobre a FAPESP Week China em: fapesp.br/week/2024/china.

As informações são da Fapesp.

Translate»