M
Logo Portal da BIDS

© 2024 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

ABIMDE encerra participação na Eurosatory 2024

Maior evento mundial de defesa terrestre e aérea termina em Paris A Eurosatory, a maior feira mundial de defesa terrestre e aérea, encerra hoje sua edição de 2024 em Paris. A edição deste ano reuniu o setor de defesa e segurança, apresentando uma ampla gama de...

MBDA na Eurosatory: Protagonismo e Inovação em Defesa

Para o Brasil, empresa expande horizontes por meio de cooperações industriais A participação da MBDA na Eurosatory reforçou o comprometimento e a eficiência do grupo europeu em oferecer soluções de defesa soberanas para atender todas as Forças Armadas. A feira, um...

Operação “Lançamento de Armas”: Marinha testa o seu poder de combate

Exercício ocorreu no litoral do Rio de Janeiro e contou com lançamento de mísseis e bombas A Marinha do Brasil (MB) conduziu, entre os dias 15 e 18 de junho, a Operação “Lançamento de Armas II/2024”, mobilizando navios e aeronaves da Esquadra, no litoral entre as...

Akaer debate transformação digital no SciBiz Conference 2024

O vice-presidente de Operações da Akaer, Fernando Ferraz, participou nesta quarta-feira (20) de um dos painéis principais do SciBiz Conference 2024, maior conferência de ciência e negócios da América Latina. O evento acontece nesta semana na USP, em São Paulo, com a...

EDGE e Thales anunciam uma parceria estratégica para o desenvolvimento e fabricação de comunicações por rádio nos Emirados Árabes Unidos

– A EDGE e a Thales assinaram uma declaração de intenções para colaborar no desenvolvimento de rádios definidos por software nos Emirados Árabes Unidos. – Espera-se que a parceria desenvolva e produza novas soluções no domínio das comunicações por rádio. Abu Dhabi,...

Especialistas manifestam preocupação com a Base Industrial de Defesa

A Base Industrial de Defesa desempenha papel fundamental na proteção das fronteiras e na defesa do território nacional, garantindo a soberania e a integridade do país. Em audiência pública realizada nesta terça-feira, 18, pela Comissão de Relações Exteriores e de...

Kryptus inaugura laboratório avançado de cibersegurança e defesa pioneiro na América Latina

Pioneiro na América Latina, LabSCA investiga vulnerabilidades de hardware que podem ser exploradas em ataques cibernéticos A Kryptus, multinacional brasileira especializada em soluções de segurança cibernética e defesa, inaugurou recentemente o Laboratório Avançado de...

Importância da Energia Nuclear é tema em Audiência Pública no Congresso Nacional

Evento foi uma oportunidade para fortalecer a colaboração entre a Marinha e atores do Setor Nuclear O Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), Almirante de Esquadra Alexandre Rabello de Faria, representando a Marinha do Brasil,...

Militares realizam estágio de operações aeromóveis na Amazônia

Na última semana, o Exército Brasileiro celebrou a conclusão do Estágio de Operações Aeromóveis de 48 militares que integram o Comando Militar da Amazônia (CMA). O estágio, que contou com a participação de integrantes de diversas organizações militares, foi...

Indústria nacional em destaque na Eurosatory 2024

Exposição global de defesa e segurança reforça compromisso com inovação tecnológica Começou a Eurosatory 2024, a principal exposição global de Defesa e Segurança, realizada no Centro de Exposições Paris-Nord Villepinte, em Paris, até o dia 21 de junho. O evento reúne...

Vice-presidente lidera delegação de ministros que busca fortalecer ainda mais a parceria estratégica com a China, principal parceiro comercial do Brasil desde 2009

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, abriu nesta quarta-feira (5/6), em Pequim, o Seminário Empresarial Brasil-China: os próximos 50 anos. 2024 marca o quinquagésimo aniversário das relações entre os dois países. No evento, representantes governamentais e empresários dos dois países foram enfáticos sobre a importância da parceria estratégica Brasil-China e descreveram oportunidades de negócios para os dois países desenvolverem nos próximos anos.

Alckmin abriu o evento lembrando que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vê a China como parceiro estratégico e preferencial do Brasil, enquanto Wang Shouwen, vice-ministro de Comércio da China, afirmou que seu país sempre coloca o Brasil como prioridade diplomática. Representantes dos dois países também veem amplo potencial em políticas de estado brasileiras como a Nova Indústria Brasil (NIB) e o Novo PAC.

“Vamos trabalhar ainda mais para aprimorar a nossa parceria, mas quero dizer especialmente às empresárias e empresários brasileiros que estamos juntos, com o propósito da prosperidade, do combate à pobreza, da criação de emprego e do desenvolvimento”, afirmou Alckmin na abertura do fórum empresarial. “Tenho certeza que teremos, com o talento e o espírito público, e a capacidade de empreender dos empresários brasileiros e dos empresários chineses, ferramentas para podermos alcançar o bem comum”.

O vice-presidente também enfatizou a importância de que as exportações do Brasil para a China, ainda concentrada em commodities, seja complementada com produtos e serviços de maior valor agregado. Segundo ele, é importante que os dois países explorem as complementariedades econômicas no relacionamento bilateral.

Em sua fala no evento, a presidente do China Council for International Investment Promotion, Ma Xiouhong, listou setores como os de economia digital, economia de baixo carbono, biotecnologia e desenvolvimento verde entre as áreas nas quais a parceria entre os dois países pode ser fortalecida. “Acredito que nossas estratégias de desenvolvimento têm vários pontos de sinergia, e que os dois governos possam aprimorá-las, estimulando nossa parceria”, declarou ela.

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, apresentou durante o evento as obras do Novo PAC. “Celebramos 50 anos de relações entre Brasil e China aproveitando a oportunidade para divulgar o Novo PAC. Vamos fortalecer essa parceria para que possamos ter um crescente investimento de empresas chinesas no Brasil, gerando emprego e renda”, disse.

Para o ministro do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França, “a relação entre Brasil e China nos últimos 50 anos foi muito positiva. Mas, para o futuro, vai gerar ainda mais resultados. No âmbito das micro e pequenas empresa, temos um potencial muito grande para exportações dos nossos produtos. O mercado e a tecnologia chinesa serão grandes aliados neste desafio”.

“Viemos aqui mostrar o quanto o Brasil tem condições de receber investimentos e aumentar parcerias. Por isso, a importância de apresentarmos num evento relevante como este, as 5 Rotas de Integração Sul-americana. Com essas rotas, mostramos o quanto poderemos aproximar a nossa produção do mercado do Sudeste Asiático”, afirmou a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet.

Para o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, um dos grandes ativos brasileiros é a sustentabilidade. ”O Brasil cresce a passos largos na produção sustentável. Para isso, temos trabalhado o programa nacional de recuperação de pastagens degradadas, que visa incrementar mais 40 milhões de hectares de áreas com altíssimo potencial produtivo e sem derrubar uma árvore se quer. Isso pode permitir o Brasil dobrar a sua produção de alimentos e energia, preservando o meio ambiente. É uma grande oportunidade de segurança alimentar e energética para o mundo”, afirmou.

Relação se intensificou nas últimas décadas

Embora completem 50 anos em 2024, foi nas últimas duas décadas que a relação econômica Brasil-China realmente decolou. A corrente de comércio bilateral saltou de US$ 6,6 bilhões em 2003, primeiro ano do primeiro mandato do presidente Lula, para US$ 175 bilhões em 2023, primeiro ano do terceiro mandato de Lula. No ano passado, o superávit comercial do Brasil com a China, que desde 2009 é o principal destino das exportações brasileiras, foi de US$ 51,1 bilhões, mais que a metade do superávit de US$ 98 bilhões que o Brasil registrou em 2023.

Desenvolvimento sustentável e G20

Um dos grandes focos do seminário foi o desenvolvimento sustentável, tanto nas falas de autoridades chinesas quanto de brasileiras. O ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, afirmou que a inclusão da pauta social em um seminário empresarial demonstra o verdadeiro motivo de esforços de qualquer estado que prime pelos interesses da população.

“O crescimento econômico aliado ao desenvolvimento social faz parte do DNA da força de trabalho do G20 que está criando a Aliança Global contra a Fome e à Pobreza”, disse Dias. O vice-ministro do Comércio da China, em sua declaração, afirmou que seu país “apoia firmemente o trabalho do Brasil, citando o G20, o apoio ao multilateralismo e à rede de comércio e serviços do Brics. “A nossa cooperação está cada vez mais promovendo desenvolvimento de alta qualidade”.

O fórum empresarial

O seminário empresarial Brasil-China: os próximos 50 anos reuniu mais de 400 empresários de ambos os países e foi realizado pela ApexBrasil, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Vice-Presidência do Brasil, Conselho Chinês para Promoção de investimento Internacional (CCIIP) e Ministério do Comércio da China (Mofcom), com apoio do Conselho Empresarial Brasil-China, China-Brazil Business Council e Confederação Nacional da Indústria.

As informações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

Translate»