M
Logo Portal da BIDS

© 2024 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

FAB lança campanha institucional: “A Nossa Força onde o Brasil precisar”

O objetivo é ressaltar a prontidão da Força Aérea e a sua importância para a sociedade Com a missão constitucional de "manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da Pátria", a Força Aérea Brasileira (FAB) desempenha um...

FAB participa da 3ª Conferência Espacial das Américas no EUA

O evento contou com a participação de militares do Centro de Operações Espaciais (COPE), que é subordinado ao Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de representantes de países das Américas e de organizações norte-americanas ligadas à área espacial   A Força...

Oficiais da Marinha do Brasil capacitam militares mexicanos para operações de paz da ONU

Militares brasileiras integraram Equipe Móvel de Treinamento do COpPazNav O Centro de Operações de Paz de Caráter Naval (COpPazNav), da Marinha do Brasil, enviou ao México uma Equipe Móvel de Treinamento (EMT), composta pelas Capitães de Mar e Guerra (Quadro Técnico)...

Exército conclui transporte de viaturas e armamentos para a fronteira norte

O Exército Brasileiro concluiu o transporte das viaturas e armamentos para reforço da defesa da fronteira norte do país. No último sábado, 10, o Comando Militar da Amazônia (CMA) encerrou as atividades da Operação Roraima, uma grande mobilização logística que envolveu...

Apronto operacional reúne capacidades da Força de Prontidão no Sul do Brasil

Uma verificação do aprestamento individual e coletivo dos efetivos que compõem a Força de Prontidão (FORPRON) da 6ª Brigada de Infantaria Blindada foi realizada na primeira semana de fevereiro. O apronto operacional reuniu cerca de mil militares e 200 viaturas, com...

Apoio do BNDES à inovação alcança R$ 5,3 bi em operações aprovadas em 2023

Valor foi o maior dos últimos cinco anos e representa um aumento de 132% em relação ao total aprovado em 2022, sendo de 181% se consideradas apenas operações diretas Crescimento foi impulsionado pelo programa BNDES Mais Inovação, lançado em setembro, que tem custo...

Pesquisa do ITA com uso operacional de Inteligência Artificial é destaque

Publicação é o resultado de um estudo desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais Artigo desenvolvido por um pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Aplicações Operacionais (PPGAO) do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) foi destaque...

GLO: Com PF e RFB, FAB intensifica combate ao tráfico de ilícitos no carnaval

Ações interagências ocorrem nos aeroportos do Galeão (RJ) e de Guarulhos (SP) Com o objetivo de combater o tráfico de ilícitos no período de Carnaval, foram intensificadas as ações interagências entre a Força Aérea Brasileira (FAB), a Receita Federal do Brasil (RFB) e...

Brasil e Paraguai atuam em cooperação no combate ao crime transnacional

A Operação Ágata Fronteira Oeste II completou 90 dias no início de fevereiro, atingindo a marca de quase 130 milhões de reais em apreensões de drogas e outros ilícitos decorrentes de crimes transnacionais e ambientais. Desde o dia 29 de janeiro, o Brasil conta com a...

Diretor-Geral do Material da Marinha realiza apresentação em plenária da ABIMDE

O Almirante de Esquadra Edgar Luiz Siqueira Barbosa destacou os “Projetos Estratégicos da Marinha e Oportunidades para a Base Industrial de Defesa” No último dia 06 de fevereiro, a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE)...

A Tecnologia da Informação alcançou todos os espaços atualmente no mundo e na Força Aérea Brasileira (FAB) não é diferente. Há 40 anos, a Instituição conta com um setor específico para a área: criado em 1º de dezembro de 1983, foi inicialmente designado como Centro de Informática e Estatística do Ministério da Aeronáutica (CINFE).

Atualmente, é coordenada pela Diretoria de Tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI), que atua nas seguintes áreas: a corporativa ou administrativa tradicional, presente na maioria das corporações por meio de diversos sistemas e aplicações que dão suporte à administração financeira, de pessoal e documental; e a operacional, voltada para o suporte à atividade-fim da FAB, como a sustentação logística, a proteção cibernética e comando e controle, além de outras funções. Também está em sua atribuição o desenvolvimento e o suporte de Sistemas Corporativos e de Simuladores de Voo, além da Segurança da Informação, estando presente em todas as áreas de atuação do Comando da Aeronáutica.

Segundo o Diretor de Tecnologia da Aeronáutica, Major-Brigadeiro Engenheiro Eliezer de Freitas Cabral, a TI desempenha um papel relevante ao impulsionar a eficiência operacional, fortalecer a defesa cibernética, possibilitar inovações que garantam a eficiência e eficácia dos sistemas coorporativos. “Além disso, contribui com ferramentas para o apoio à decisão. Assim, reconheço e destaco a dedicação e comprometimento de todos dos profissionais de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no desempenho de suas atividades institucionais”, ressalta o Oficial-General.

Entregas

A DTI destaca as recentes entregas relacionadas à atividade operacional, como os sistemas de Comando e Controle como: DEA 2, SPCOA, HÉRCULES 2 e SAGEM, os quais tornaram mais céleres a atividade de preparo e emprego dos meios aéreos e terrestres, tanto nas atividades de rotina quanto em exercícios e operações.

Na área administrativa, evidencia-se a entrega de novos módulos do Portal Militar, a evolução do AGHUse (Sistema de Saúde) e o SIGADAER 7 (sistema de gestão de documentos), o qual terá sua implantação iniciada em 2024. Tais entregas possibilitam a centralização de informações, como é o caso do prontuário eletrônico.

Para o apoio à decisão, painéis como o GOA e o IOP v3 proporcionaram indicadores gerenciais, direcionados ao aprestamento da Força, auxiliando na rápida tomada decisão e ajuste de curso.

Voltados ao preparo da Instituição, os simuladores de voo das aeronaves C-95M e o T-27 permitiram que os pilotos realizem a adaptação nas aeronaves sem acarretar elevados custos logísticos, o que aumentou a segurança de voo e oportunizar ainda que a própria FAB desenvolva o conhecimento no desenvolvimento nessa área.

Profissionais

Os militares da área de Tecnologia da Informação (TI) possuem funções fundamentais para a Força Aérea Brasileira, realizando todo o monitoramento e estrutura de rede da instituição, além do desenvolvimento de projetos.

O Capitão Analista de Sistemas Yuri Petit Lobão Ferreira Tourinho é Adjunto da Divisão de Acompanhamento de Projetos de TI, atua na Instituição há mais de 8 anos e pôde observar a evolução tecnológica na FAB. “Atuando em Centro de Computação, vivenciei a mudança do paradigma de desenvolvimento em Cascata para a Metodologia Ágil, a qual permitiu a entrega, cada vez mais cedo, de valor ao usuário. Hoje ele já pode usar, testar e contribuir com sua evolução em alguns meses. Atuando na Diretoria de Tecnologia da Informação, vejo o pensamento estratégico aplicado na gestão dos projetos, seja na fase de planejamento bem como na execução, e na governança da TI”, explicou.

Para o Capitão, alcançar bons resultados depende de investimentos em cursos e tecnologias de modo que as técnicas e ferramentas utilizadas sejam as mais adequadas. “Os Centros de Computação da Aeronáutica encontram-se na vanguarda quando comparadas a várias empresas no ramo de tecnologia. Ou seja, vemos na DTI o desenvolvimento e aplicação de uma soft skill – habilidade fundamental para conseguir resolver desafios de forma eficiente em um cenário de constante evolução e mudança que é a TI”, conclui.

Estrutura

O Comando da Aeronáutica conta com três Centros de Computação, sediados em Brasília, São José dos Campos e no Rio de Janeiro. Cada um deles tem um ‘DNA’ específico, de acordo com as características de suas principais atividades, tendo como foco central o gerenciamento de informações, envolvendo banco de dados, redes, engenharia de hardwares e softwares, informática e análises.

O Centro de Computação da Aeronáutica de Brasília (CCA-BR) é responsável pela gestão da segurança cibernética da rede de dados da FAB em coordenação com os demais elos do STI, de modo a manter permanente disponibilidade, integridade e confidencialidade dos ativos de hardware e software, para o cumprimento da missão da FAB.

O CCA-RJ é responsável pela coordenação dos acordos de serviço relacionados com a infraestrutura de comunicações, estabelecidos pela Diretoria de Tecnologia da Informação junto ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo. Além disso, também coordena a manutenção dos serviços corporativos e setoriais suportados pelo datacenter sob sua responsabilidade e pelo desenvolvimento específico para os atuais sistemas utilizados pela FAB, o SILOMS – para gestão de materiais e recursos, e o SIGPES – para a gestão de pessoas.

Já o CCA-SJ é responsável pelo desenvolvimento e a gestão do ciclo de vida dos sistemas corporativos, de aplicações operacionais e de simulação para a FAB, bem como pela interface com o desenvolvimento tecnológico e com a capacitação específica, em proveito do STI, no âmbito do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).

Em breve, a FAB contará também com o Centro de Defesa Cibernética da Aeronáutica (CDCAER), cuja estrutura vem sendo montada em Brasília (DF). A criação de um Centro especializado em Defesa Cibernética reforçará a capacidade da Instituição em garantir a proteção de seus sistemas de tecnologia da informação e das comunicações estratégicas. Além disso, permitirá unificar esforços para identificar e responder rapidamente a incidentes cibernéticos, mantendo a disponibilidade e a confiabilidade das redes.

As informações são da Força Aérea Brasileira.

Translate»