M
Logo Portal da BIDS

© 2021 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Mac Jee recebe visita do Príncipe de Abu Dhabi na IDEX 2021

O Grupo Mac Jee, composto por empresas 100% brasileiras da indústria de defesa e aeroespacial, encerrou nesta quinta-feira (25) sua participação na International Defence Exhibition And Conference (IDEX), em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) com uma avaliação...

Empresas brasileiras ampliam relações com parceiros internacionais na IDEX

As empresas brasileiras que participaram do Pavilhão Brasil na International Defence Exhibition And Conference (IDEX) encerraram sua participação ampliando sua visibilidade no mercado internacional. O evento, que acontece em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) teve...

Hospital Naval Marcílio Dias inaugura Centro de Processamento Celular

No dia 10 de fevereiro, foi inaugurado o Centro de Processamento Celular (CPC) do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD), no Rio de Janeiro (RJ). O CPC presta apoio à Unidade de Transplante de Medula Óssea e tem por finalidade o processamento, preservação e...

Cerimônia na Itália celebra 76 anos da vitória brasileira em Monte Castelo

No dia 21 de fevereiro, no município italiano de Gaggio Montano, foram realizadas diversas cerimônias em homenagem aos “pracinhas” da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que conquistaram o até então inexpugnável baluarte defensivo nazifascista de Monte Castello....

Príncipe dos Emirados Árabes Unidos visita IDEX

O Príncipe Herdeiro de Abu Dhabi e Vice-Comandante Supremo das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan, passou pelo Pavilhão Brasil na International Defence Exhibition And Conference (IDEX), que acontece em Abu Dhabi. No...

Emprego cresce na indústria pelo sétimo mês seguido, mostra pesquisa da CNI

A Sondagem Industrial, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o índice de evolução do número de empregados ficou em 51,3 pontos em janeiro de 2021. Foi a primeira vez, em dez anos de pesquisa, que as contratações superaram as demissões no...

ARES fala sobre expectativas para 2021, ano em que REMAX completa 15 anos

Sempre que um ano começa, traçamos metas e realizamos um plano de ação. Essas atitudes são importantes para que saibamos exatamente onde queremos chegar. Com a ARES, não é diferente. Ao longo dos últimos anos, a empresa vem investindo massivamente na capacitação de...

ABIMDE e Marinha elaboram relatório para ações em conjunto em prol da BIDS

A ABIMDE encerrou, na última terça-feira (23) as ações do Grupo de Trabalho (GT) com a Marinha do Brasil. As atividades foram realizadas com o objetivo de incrementar a interação entre a Força e a Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS). O principal fruto foi a...

Base Aérea do Galeão recepciona militares do Exercício Culminating

Chegaram à Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro (RJ), nessa segunda-feira (22), as tropas do Exército Brasileiro (EB) mobilizadas no Exercício Operacional Culminating, treinamento combinado entre Brasil e Estados Unidos, realizado no Fort Polk, em Louisiana...

Engenharia do Exército retoma obras no Aeroporto de Dourados (MS)

No dia 15 de fevereiro, o 9º Batalhão de Engenharia de Construção (9º BEC) retomou os trabalhos de ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Regional de Dourados. A obra, que faz parte da Operação Dourados, havia sido interrompida devido às chuvas na...

Militares do Primeiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (1º/8º GAV), Esquadrão Falcão, sediado na Ala 10, em Parnamirim (RN), operando uma aeronave H-36 Caracal, realizaram o transporte de vacinas para a população indígena em aldeias Yanomami. Nesta etapa, as ações ocorreram de 03 a 13 de fevereiro. As missões foram realizadas como parte da Operação COVID-19, deflagrada pelo Ministério da Defesa, em apoio às ações do Governo Federal para o combate à pandemia causada pelo novo Coronavírus e suas consequências.

Engajadas na Operação COVID-19, equipagens (helicópteros e tripulações) do Esquadrão Falcão foram deslocadas para Surucucu (RR) desde o dia 1º de fevereiro, quando os militares passaram a transportar profissionais de saúde, vacinas e insumos médicos para atender aos povos indígenas que habitam a região montanhosa da floresta Amazônica, entre o norte do Amazonas e de Roraima e o sul da Venezuela.

No dia 03 de fevereiro, o helicóptero de matrícula FAB 8513 realizou duas surtidas, decolando de Surucucu (RR) com destino às Aldeias Araciki e Hewetheou, respectivamente, transportando seis profissionais de saúde e 560 quilos de carga, entre insumos médicos e vacinas contra a COVID-19. No dia 05, foi realizada a retirada das equipes de saúde, que permaneceram dois dias nas aldeias Yanomami. Em seguida, mais voos foram acionados nos dias 8, 9 e 10, contemplando as aldeias de Araciki 1 e 2, Turemau, Hewetheou, Wathou e Xiothou, distribuindo um total de 387 doses de vacinas, número correspondente ao total de habitantes das aldeias.

Regiões de difícil acesso

O objetivo dessas missões é viabilizar a assistência de saúde a esses povos que ocupam regiões de difícil acesso, locais em que apenas aeronaves de asas rotativas conseguem pousar. “As aldeias ficam em locais extremamente distantes e isolados. Muitas delas com áreas restritas para aproximação e pouso até mesmo de helicópteros. A região de serras exige que as tripulações façam um planejamento extenso para configurar a aeronave corretamente e colocá-la na potência adequada para a altitude da região. Diversos são os cuidados, tais como manter distância adequada das malocas, atenção à temperatura e altitude das serras e a volatilidade das condições meteorológicas”, explica o Capitão Aviador Leir Gomes de Oliveira.

Segundo o Capitão Leir, operando nessa região, percebe-se que o emprego de aeronaves de asas rotativas é a única opção para a chegada da vacina a essas comunidades indí­genas. “A Força Aérea está fazendo a sua missão, ao integrar as comunidades indígenas, levando tratamento contra a COVID-19 a esses povos que habitam os rincões mais distantes do nosso País”, completa.

Realizar missões humanitárias e de integração nacional, como as da Operação COVID-19, é parte do propósito do Esquadrão Falcão, permitindo que suas tripulações coloquem em prática todas as habilidades e competências que treinam exaustivamente. “Além de contribuir para o controle da pandemia, esse tipo de missão permite aos pilotos e demais tripulantes exercitar todo o treinamento realizado pela Unidade Aérea. Os pousos em localidades remotas exigem planejamento, estudo, julgamento e capacidade de decisão de todos os integrantes da tripulação”, completou o Comandante do 1º/8º GAV, Tenente-Coronel Aviador Wankley Lima de Oliveira.

Atendimento no Médio Solimões

Militares do Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7°/8° GAV) – Esquadrão Harpia, sediado na Ala 8, em Manaus (AM), realizaram no período de 29 de janeiro a 7 de fevereiro, uma missão de apoio à vacinação contra a COVID-19 da população indígena na região do Médio Solimões.

Operando o H-60L Black Hawk, a tripulação decolou de Manaus (AM) com destino a Eirunepé. Na região, ao longo de dez dias de envolvimento, o Esquadrão levou a equipe do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Médio Solimões para realizar a aplicação de mais de 800 doses contra a COVID-19, atendendo a 27 aldeias, com as mais diversas etnias, dentre elas: Deni, Kulina, Kanamari e Mawetek. Durante a operação, a tripulação transportou equipes de saúde, onde foi preciso realizar o planejamento, bem como os cuidados específicos com o transporte das vacinas e rigorosos procedimentos de biossegurança para o sucesso da missão.

O Tenente Aviador André Victor Leal Caldeira, piloto que participou da operação, ressaltou os desafios enfrentados. “Apesar das dificuldades geográficas e climáticas, cumprimos a missão. Para que os voos sejam realizados com sucesso é necessário um bom planejamento conjunto com a equipe da saúde. Além disso, é imprescindível que haja sinergia entre a tripulação e os passageiros, para melhor aproveitamento dos meios aéreos”, disse.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19. Confira outras notícias sobre as ações da FAB contra a pandemia.

Voos na Região Norte

O ano de 2021 continua a todo vapor para a Força Aérea Brasileira (FAB). Desde o dia 8 de janeiro, as aeronaves da FAB levam, em suas asas, ajuda àqueles que necessitam de apoio. O envolvimento das aeronaves KC-390 Millennium, C-130 Hércules, C-105 Amazonas e C-99 da FAB, entre outras, na Operação COVID-19, em apoio exclusivo à região Norte do Brasil, ultrapassou, nesta quarta-feira (10), 1.600 horas de voo. As missões para atender ao sistema de saúde da Região Norte, sob coordenação do Ministério da Defesa, como o transporte de cilindros e tanques de oxigênio líquido, além da remoção de pacientes para diversas cidades brasileiras, permanecem ativas.

Ao longo deste período, a FAB realizou diversos voos com destino aos estados de Rondônia, Roraima e Amazonas, tendo o objetivo de suprir as demandas hospitalares de cada local. Com isso, já foram transportadas cerca de 1900 toneladas de carga. Houve, ainda, a necessidade do transporte de pacientes em razão da lotação dos hospitais. De acordo com o Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), que coordena as missões na Operação COVID-19, até esta quarta-feira, foram transportados 628 pacientes.

Na última terça-feira (09), foram realizadas três missões de Transporte Aéreo Logístico: um C-105 Amazonas transportou, da Ala 8, em Manaus (AM), para o Rio de Janeiro (RJ), oito pacientes oncológicos com o objetivo de disponibilizar vagas na rede pública de saúde do estado; carregando 09 tanques de oxigênio líquido, um C-130 Hércules decolou, da Ala 1, em Brasília (DF), com destino a Manaus; já um KC-390 Millennium carregou, na capital federal, onde foi montada uma central de distribuição de oxigênio, 08 tanques de oxigênio líquido, que também foram transportados para o estado do Amazonas. Na segunda-feira (08), um C-99 decolou, da Ala 8, com 18 pacientes e seis profissionais de saúde, para o Rio de Janeiro (RJ).

Para o Comandante da missão do C-99, Capitão Aviador Ricardo Gonçalves de Lima, do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, atuar na Operação COVID-19 é motivo de satisfação. “É fundamental e importante a realização dessas missões, pois elas ajudam a salvar vidas, e isso nos traz motivação e orgulho. Toda a tripulação está empenhada e dedicada durante os voos”, destaca o Oficial.

Por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), a FAB cumpre as missões que têm como objetivo minimizar os impactos do novo Coronavírus no sistema de saúde de alguns estados do Norte do País. O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em uma cooperação com o Ministério da Saúde.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

Confira todas as novidades das empresas da BIDS

Fique informado sobre as ações das nossas Forças Armadas e de segurança

 

Translate»