M
Logo Portal da BIDS

© 2021 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Mac Jee recebe visita do Príncipe de Abu Dhabi na IDEX 2021

O Grupo Mac Jee, composto por empresas 100% brasileiras da indústria de defesa e aeroespacial, encerrou nesta quinta-feira (25) sua participação na International Defence Exhibition And Conference (IDEX), em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) com uma avaliação...

Empresas brasileiras ampliam relações com parceiros internacionais na IDEX

As empresas brasileiras que participaram do Pavilhão Brasil na International Defence Exhibition And Conference (IDEX) encerraram sua participação ampliando sua visibilidade no mercado internacional. O evento, que acontece em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos) teve...

Hospital Naval Marcílio Dias inaugura Centro de Processamento Celular

No dia 10 de fevereiro, foi inaugurado o Centro de Processamento Celular (CPC) do Hospital Naval Marcílio Dias (HNMD), no Rio de Janeiro (RJ). O CPC presta apoio à Unidade de Transplante de Medula Óssea e tem por finalidade o processamento, preservação e...

Cerimônia na Itália celebra 76 anos da vitória brasileira em Monte Castelo

No dia 21 de fevereiro, no município italiano de Gaggio Montano, foram realizadas diversas cerimônias em homenagem aos “pracinhas” da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que conquistaram o até então inexpugnável baluarte defensivo nazifascista de Monte Castello....

Príncipe dos Emirados Árabes Unidos visita IDEX

O Príncipe Herdeiro de Abu Dhabi e Vice-Comandante Supremo das Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, Sua Alteza Xeque Mohamed bin Zayed Al Nahyan, passou pelo Pavilhão Brasil na International Defence Exhibition And Conference (IDEX), que acontece em Abu Dhabi. No...

Emprego cresce na indústria pelo sétimo mês seguido, mostra pesquisa da CNI

A Sondagem Industrial, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o índice de evolução do número de empregados ficou em 51,3 pontos em janeiro de 2021. Foi a primeira vez, em dez anos de pesquisa, que as contratações superaram as demissões no...

ARES fala sobre expectativas para 2021, ano em que REMAX completa 15 anos

Sempre que um ano começa, traçamos metas e realizamos um plano de ação. Essas atitudes são importantes para que saibamos exatamente onde queremos chegar. Com a ARES, não é diferente. Ao longo dos últimos anos, a empresa vem investindo massivamente na capacitação de...

ABIMDE e Marinha elaboram relatório para ações em conjunto em prol da BIDS

A ABIMDE encerrou, na última terça-feira (23) as ações do Grupo de Trabalho (GT) com a Marinha do Brasil. As atividades foram realizadas com o objetivo de incrementar a interação entre a Força e a Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS). O principal fruto foi a...

Base Aérea do Galeão recepciona militares do Exercício Culminating

Chegaram à Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro (RJ), nessa segunda-feira (22), as tropas do Exército Brasileiro (EB) mobilizadas no Exercício Operacional Culminating, treinamento combinado entre Brasil e Estados Unidos, realizado no Fort Polk, em Louisiana...

Engenharia do Exército retoma obras no Aeroporto de Dourados (MS)

No dia 15 de fevereiro, o 9º Batalhão de Engenharia de Construção (9º BEC) retomou os trabalhos de ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Regional de Dourados. A obra, que faz parte da Operação Dourados, havia sido interrompida devido às chuvas na...

O satélite Amazonia-1, primeiro a ser totalmente projetado e desenvolvido com tecnologia nacional, embarcou para a Índia no final de dezembro, a partir do aeroporto internacional de São José dos Campos (SP).

A previsão é que o Amazonia-1 seja colocado em órbita terrestre, em fevereiro/2021, pelo lançador PSLV da ISRO a partir do Centro de Lançamento Sriharikota, na Índia. O satélite ficará numa altura de 700 km e terá a missão de fornecer dados (imagens) de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, especialmente na região amazônica.

O Amazonia-1 é o primeiro satélite de observação da Terra completamente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil. É um projeto coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCTI) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI).

“Queria parabenizar a todos que têm trabalhado durante muitos anos neste projeto. Os engenheiros, os técnicos, enfim todos aqueles que se dedicaram ao desenvolvimento deste satélite. Parabéns ao INPE, parabéns à Agência Espacial Brasileira, vinculadas ao MCTI, parabéns a toda a equipe do ministério envolvida no projeto”, afirmou o ministro Marcos Pontes, que destacou ainda os ganhos que o projeto traz ao Brasil. “É um satélite que não só representa a tecnologia nacional sendo colocada à disposição do nosso país, mas também injeção de recursos nas nossas empresas nacionais para gerar empregos, conhecimento e outras possibilidades. Nosso programa espacial está decolando e junto com ele decola o Amazonia-1”, declarou Pontes.

Presente na coletiva realizada antes da decolagem, o diretor do INPE, Clezio de Nardin, fez questão de ressaltar que o projeto nacional beneficiará a indústria local. “Um satélite projetado e desenvolvido com tecnologia nacional, um desafio para a indústria nacional especialmente da nossa região, em São José dos Campos (SP), que abriga o polo aéreo espacial”, afirmou Nardin.

O presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, ressaltou que o desenvolvimento do satélite só foi possível por uma união de forças. “O projeto foi possível devido ao esforço do ministro Marcos Pontes, com apoio da Casa Civil e do Ministério da Economia, que acreditaram e viabilizaram recursos para que fosse realizado. Não existe país do porte do Brasil, seja pela economia, seja pelo tamanho do território, seus biomas, ou o tamanho de sua população, que não tenha um programa espacial muito forte. E estamos neste caminho das nações mais desenvolvidas”, avaliou Moura.

Sobre o Satélite

Com seis quilômetros de fios e 14 mil conexões elétricas, o Amazonia-1 será o terceiro satélite brasileiro de sensoriamento remoto em operação junto ao CBERS-4 e ao CBERS-4A. O Amazonia-1 é um satélite de órbita Sol síncrona (polar) que irá gerar imagens do planeta a cada 5 dias. Para isso, possui um imageador óptico de visada larga (câmera com 3 bandas de frequências no espectro visível VIS e 1 banda próxima do infravermelho Near Infrared ou NIR) capaz de observar uma faixa de aproximadamente 850 km com 64 metros de resolução.

Sua órbita foi projetada para proporcionar uma alta taxa de revisita (5 dias), tendo, com isso, capacidade de disponibilizar uma significativa quantidade de dados de um mesmo ponto do planeta. Sob demanda, o Amazonia-1 poderá fornecer dados de um ponto específico em dois dias. Esta característica é extremamente valiosa em aplicações como alerta de desmatamento na Amazônia, pois aumenta a probabilidade de captura de imagens úteis diante da cobertura de nuvens na região.

Os satélites da série Amazonia serão formados por dois módulos independentes: um Módulo de Serviço, que é a Plataforma Multimissão (PMM), e um Módulo de Carga Útil, que abriga câmeras imageadoras e equipamentos de gravação e transmissão de dados de imagens. As informações são do Inpe.

Translate»