M
Logo Portal da BIDS

© 2024 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Aprovações na linha de exportação do BNDES crescem 135% no semestre

Desembolsos também cresceram 31% no mesmo período, em relação a 2023  Apenas entre micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), valor das aprovações aumentou 483% O valor das aprovações de crédito para a linha BNDES EXIM Pré-Embarque, que financia as exportações de...

Curso de Busca e Salvamento 2024 é um marco na capacitação militar

O treinamento foi operacionalizado pelo Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR) e aconteceu nas localidades de Parnamirim (RN), Rio de Janeiro (RJ) e Manaus (AM) A Base Aérea de Natal (BANT) realizou, nessa quinta-feira (11/07), a Solenidade Militar de...

Brasil participa de sessão da reunião ministerial de comércio do G7 na Itália

Secretário executivo do MDIC acompanha reunião do B7 e faz reuniões bilaterais na manhã desta terça-feira O Brasil está presente como convidado na reunião ministerial de comércio do G7, que ocorre na cidade de Reggio Calabria, Itália. O grupo, composto por sete das...

Exércitos Brasileiro e Americano realizam exercício no Maracanã

Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear Na última semana, o Exército Brasileiro e o Exército dos Estados Unidos realizaram um grande exercício combinado no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. A atividade, denominada como Operação Maracanã, é uma imersão...

Brasil é o primeiro país a receber apoio do Acelerador de Transição Industrial (ITA) para descarbonização da indústria

Brasil é o primeiro país a receber apoio do Acelerador de Transição Industrial (ITA) para descarbonização da indústria O Brasil será o primeiro país a receber a parceria do Acelerador de Transição Industrial (ITA, conforme sigla em inglês). A parceria foi anunciada...

Tropas do Rio de Janeiro participam da Operação Punho de Aço

Garantir o preparo da tropa para atuar com alto nível de prontidão diante de em qualquer cenário é o objetivo da Operação Punho de Aço. O exercício, realizado na Academia Militar das Agulhas Negras no início do mês de julho, reuniu cerca de mil militares, que...

ARES faz nova entrega para o Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro

No dia 04 de julho, a empresa ARES entregou ao Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro (AGR) mais um lote de aparelhos de pontaria SPOTIM M2A1 e de Colimadores para Morteiros 81mm. Desenvolvido em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx), o aparelho de...

IMBEL: Fábrica de Itajubá comemora 90 anos

Ícone da tecnologia industrial de defesa do Brasil na 1ª metade do século XX Criada pelo Decreto n 23.654, de 20/12/1933, com a denominação “Fábrica de Canos e Sabres para Armamento Portátil”, a atual Fábrica de Itajubá (FI) representou, à época, o mais ousado...

Operação “ACRUX XI”: navios brasileiros atracam em Buenos Aires

De 12 a 24 de julho, as Marinhas do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia realizarão a maior Operação Ribeirinha Combinada da América Latina Após navegarem por cerca de 2.800 km na hidrovia Paraguai-Paraná, meios navais da Marinha do Brasil (MB) atracam em 12...

A complexidade das operações aéreas em alto mar

NAM “Atlântico” passa por Vistoria de Segurança de Aviação Realizar operações aéreas em alto mar exige um elevado grau de preparação de todos os profissionais envolvidos, tanto os que estão embarcados nos navios quanto os que operam a bordo das aeronaves. O...

Complexo será o primeiro do mundo conectado a uma fonte de luz sincrotron, o que permite o estudo avançado de vírus altamente contagiosos

O governo federal lançou nesta quinta-feira (4), em Campinas (SP), a pedra fundamental do Orion, complexo laboratorial para pesquisas avançadas em patógenos, organismos causadores de doenças. A infraestrutura será o primeiro laboratório com nível de biossegurança 4 (NB4) da América Latina e a primeira a estar conectada a uma fonte de luz síncrotron, o Sirius, que funciona no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Com previsão de ser concluído em 2026, o Orion será uma estrutura com 20 mil m². O laboratório foi incluído no novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e receberá R$ 1 bilhão do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). A cerimonia de lançamento teve a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e da ministra do MCTI, Luciana Santos, que também conheceram  as pesquisas desenvolvidas no Sirius e os laboratórios da instituição.

De acordo com o presidente Lula, o lançamento da pedra fundamental representa a determinação do governo em transformar o país por meio da educação.

“Não faltará dinheiro para a educação nesse país. A educação é o oxigênio que faltou para o povo brasileiro na época da Covid; a educação é a inteligência que não deixaram o povo adquirir na época da escravidão. A educação é o passaporte que a gente pode garantir para o futuro desse país” ressaltou.

A ministra Luciana Santos frisou que o Orion traz soberania ao Brasil na pesquisa, combate a doenças e cuidado com a população. Ela também detalhou os repasses ao NB4 e ao Sirius.

“O Orion foi incluído no novo PAC e vai receber R$ 1 bilhão até 2026. Ano passado investimos R$ 200 milhões e em 2024, R$ 300 milhões foram autorizados. Sobre o Sirius, até junho de 2024 foram repassados R$ 12,5 bilhões para a fase 1 do acelerador de partículas e R$ 125 milhões para a fase 2, estando previstos mais R$ 675 milhões para a conclusão da fase 2, majoritariamente com recursos do FNDCT”.

O diretor-geral do CNPEM, Antônio José Roque, disse que a construção do complexo só foi possível graças a determinação do governo federal em investir em ciência e tecnologia.

“Nesse governo a gente vê ações claras. Graças ao descontingenciamento do FNDCT foi possível ao ministério ter recursos para que a gente possa lançar dois programas dentro do Novo PAC, que são a fase 2 do Sirius e o Orion. Com esses dois projetos nós vamos praticamente dobrar a capacidade científica do Sirius”, afirmou.

Orion

O projeto Orion prevê instalações inéditas de máxima contenção biológica (NB4) na América Latina, e as primeiras do mundo conectadas a um acelerador de partículas, o Sirius. Também contará com espaços NB2 e NB3, laboratórios de pesquisa básica, técnicas analíticas e competências avançadas para imagens biológicas, como microscopias. As atividades a serem conduzidas no Orion promoverão o avanço do conhecimento sobre patógenos e doenças correlatas e poderão subsidiar ações de vigilância e políticas públicas de saúde.

As pesquisas do Orion serão usadas no desenvolvimento de métodos de diagnóstico, vacinas, tratamentos de doenças. A ideia é que a luz sincrotron consiga ver com detalhes a estrutura dos patógenos.

Sirius fase 2

Os recursos do FNDCT para a fase 2 do Sirius contemplam a construção de dez novas estações de pesquisa, além da otimização das instalações.

Atualmente no Sirius, dez estações de pesquisas já foram abertas à comunidade científica, e outras quatro estão em fase final de testes, concluindo assim a Fase 1 do Projeto.

Com a fase 2, a capacidade de atendimento do Sirius será ampliada, com novas técnicas de análise que irão beneficiar a sociedade em diversos campos do conhecimento, como saúde, agricultura, meio ambiente, energias renováveis, materiais sustentáveis, entre outras possibilidades.

As informações são do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Translate»