O Ministério da Defesa da Holanda encontrou um sucessor para o C-130H Hercules no C-390 Millennium da Embraer. O secretário de Estado Christophe van der Maat escreveu hoje para a Câmara dos Representantes.

Leia íntegra da reportagem publicada pelo portal Defesa Aérea&Naval neste link.

Os quatro C-130 chegaram ao fim de sua vida útil. Inicialmente, a intenção era continuar voando com eles até pelo menos 2031, mas eles são cada vez menos empregados devido a defeitos, então foi tomada a decisão de substituí-los em 2020.

O Ministério da Defesa estabeleceu diferentes requisitos para o sucessor do C-130. No estudo, o C-390M saiu melhor que o C-130J da Lockheed Martin, que foi visto como uma alternativa. Como exemplo, a disponibilidade do C-390M é maior e aeronave brasileira pontua melhor em vários requisitos operacionais e técnicos e requer menos manutenção. Além disso, o C-390M já pode atender ao requisito mínimo de 2.400 horas de voo com 4 aeronaves. O C-130J precisa de 5 aeronaves para fazer a mesma coisa.

A intenção é que o C-390M também participe do Comando Europeu de Transporte Aéreo. Esta é uma parceria na área do transporte aéreo de 7 países europeus. A adição do C-390M beneficiará o agrupamento e o compartilhamento de capacidades em um contexto europeu. Isso é feito com tipos semelhantes, mas também diferentes de aeronaves de transporte.

Nota da Embraer
A Embraer está honrada com a decisão do Ministério da Defesa da Holanda de selecionar a aeronave de transporte multimissão C-390 Millennium.

Reconhecendo que ainda há muito trabalho a ser feito nos próximos meses, estamos comprometidos com o sucesso desta nova fase de cooperação com o Ministério da Defesa da Holanda. Neste processo, a Embraer tem o compromisso de aprofundar ainda mais a colaboração com a indústria local e os centros de pesquisa.

Fonte: Defesa Aérea&Naval

Translate»