M
Logo Portal da BIDS

© 2020 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Grão Pará Multimodal apoia mobilização do setor portuário em prol da BR do Mar e prorrogação do Reporto

A Grão Pará Multimodal anunciou seu apoio à ação de seis entidades do setor empresarial portuário em defesa do BR do Mar e prorrogação do Reporto, que perde a validade em 31 de dezembro. A chamada Coalizão Empresarial Portuária surgiu de um encontro realizado na...

Navio Polar “Almirante Maximiano” lança boias de monitoramento meteoceanográfico no Estreito de Drake

O Navio Polar “Almirante Maximiano” realizou, em 22 de novembro, o lançamento de boias de monitoramento meteoceanográfico no Estreito de Drake, durante sua primeira travessia para o continente Antártico na 39a Operação “Antártica”. O lançamento ocorreu em prol do...

Thales apresenta Ready to Fly – um portfólio de soluções contactless para viagens de avião mais seguras

O portfólio de soluções Ready to Fly oferecido pela Thales foi projetado para ajudar as companhias aéreas a restaurarem a confiança dos passageiros nas viagens aéreas durante a crise e em um mundo pós-pandêmico. Com Ready to Fly, a Thales InFlyt Experience está...

Hamilton Mourão e Ministro Marcos Pontes conhecem satélite 100% nacional que ajudará no monitoramento dos desmatamentos na Amazônia

O vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, estiveram nesta segunda-feira (30), com outras autoridades do governo federal visitando o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), unidade de pesquisa do MCTI com...

CNI: Produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no terceiro trimestre

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou, nesta terça-feira (01/12), mais um boletim que aponta a recuperação do setor, após meses de retração impostos pela pandemia do Coronavírus. A produtividade do trabalho na indústria no terceiro trimestre de 2020 se...

Amazul apresenta sua metodologia de Gestão do Conhecimento em simpósio

A Amazul apresentou sua metodologia de Mapeamento de Competências Comportamentais durante o simpósio técnico online da Seção Latino-Americana da Sociedade Nuclear Americana (LAS/ANS), que se encerrou no dia 26 de novembro. A metodologia, apresentada pela gerente de...

Embraer instala filtros anti-vírus e bactérias nos jatos ERJ 145

Com o objetivo de apoiar os clientes dos jatos ERJ 145, de 50 lugares, na busca por soluções para aumentar o grau de segurança dos passageiros e prevenir a potencial transmissão de vírus a bordo de aviões, a Embraer divulgou recentemente um Boletim de Serviços que...

INB e Marinha do Brasil firmam parceria estratégica

Com o objetivo de impulsionar a transformação do setor econômico nuclear e gerar benefícios para a sociedade brasileira, em 18 de novembro, foi assinado um Memorando de Entendimento entre a Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e a Diretoria-Geral de Desenvolvimento...

Escola Superior de Guerra realiza Exercício de Crises Internacionais

Ocorreu no período de 16 a 20 de novembro, a 2ª edição do Exercício de Crises Internacionais (ECI) no Campus Brasília da Escola Superior de Guerra. O exercício foi uma simulação de situações de crises entre países, com interesses geopolíticos alinhados e conflitantes,...

ANAC anuncia mudanças no RAB visando redução de custos e mais agilidade

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) publicou, na última sexta-feira, a atualização das Resoluções nº 293 e 309, que tratam da utilização de documentos nato-digitais, contratos de intercâmbio e registro de aeronaves. Essas atualizações...

Competitividade é palavra-chave para empresas que desejam fornecer para o projeto que vai construir quatro fragatas classe Tamandaré, em Itajaí, informou o CEO da SPE Águas Azuis, Fernando Queiroz. Ele participou, de forma virtual, da reunião de diretoria da FIESC, nesta sexta-feira, dia 23. A empresa foi selecionada pela Marinha do Brasil para construir os navios, orçados em R$ 9 bilhões. Indústrias interessadas em integrar o grupo de fornecedores devem cadastrar-se no endereço www.aguasazuis.com.br.

“Existem oportunidades para se engajar nesse projeto, mas para fazer sentido tem que ter competitividade. Esse projeto foi desenvolvido junto ao Ministério da Defesa, mas foi uma competição, uma licitação e buscou o navio mais competitivo em termos comerciais, de qualidade e desenvolvimento. Então a palavra competitividade é muito importante e é preciso analisar os fornecedores que tenham competitividade para poder participar”, explicou Queiroz.

“Certamente Santa Catarina, pela sua diversidade industrial, terá grande condição de fornecer para esse importante projeto. Coloco à disposição a FIESC e suas entidades, notadamente o SESI, para atuar em saúde e segurança dos profissionais do estaleiro, e o SENAI para qualificar os trabalhadores que vão executar o projeto”, afirmou o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, salientando que a entidade tem uma rede de institutos de inovação e tecnologia que também pode colaborar.

O CEO da Águas Azuis disse ainda que o primeiro navio deve levar em torno de cinco anos para ser entregue. Contudo, ressaltou que a embarcação tem uma vida útil de pelo menos 30 anos e que nesse período vai demandar serviços, peças de reposição e modernização. E isso vai movimentar a indústria naval do país.

A construção das fragatas será feita no estaleiro Oceana, que está no mercado há 20 anos. “Recentemente, a própria Thyssenkrupp definiu por adquirir esse estaleiro. Ele não é parte da empresa Águas Azuis, mas é um fornecedor, o que dá uma segurança muito grande neste processo”, contou.

A SPE Águas Azuis, inicialmente chamada de Consórcio Águas Azuis, é formada pela Thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa & Segurança e Atech.

Como serão as fragatas: As embarcações terão 107,2 metros de comprimento, boca máxima de 15,95 metros, deslocamento de 3,5 mil toneladas, sensores de última geração, além de excepcional estabilidade e adaptabilidade, com centro de sobrevivência “two island philosophy”, projeto modular para múltiplos usos, conferindo alta capacidade de combate e resiliência no mar.

A fragata terá condições de enfrentar as demandas de navegação do Oceano Atlântico e será equipada com lançadores de mísseis e torpedos. Haverá também recursos stealth, de redução de visibilidade ao radar. A capacidade é para 136 tripulantes, mais um helicóptero, capaz de realizar operações antissubmarino, e um drone, com capacidade para pouso e decolagem verticais.

Com informações da Fiesc e da SPE Águas Azuis

Translate»