M
Logo Portal da BIDS

© 2020 CityPubli

Logo Portal da BIDS
Logo Portal da BIDS

NOTÍCIAS

Grão Pará Multimodal apoia mobilização do setor portuário em prol da BR do Mar e prorrogação do Reporto

A Grão Pará Multimodal anunciou seu apoio à ação de seis entidades do setor empresarial portuário em defesa do BR do Mar e prorrogação do Reporto, que perde a validade em 31 de dezembro. A chamada Coalizão Empresarial Portuária surgiu de um encontro realizado na...

Navio Polar “Almirante Maximiano” lança boias de monitoramento meteoceanográfico no Estreito de Drake

O Navio Polar “Almirante Maximiano” realizou, em 22 de novembro, o lançamento de boias de monitoramento meteoceanográfico no Estreito de Drake, durante sua primeira travessia para o continente Antártico na 39a Operação “Antártica”. O lançamento ocorreu em prol do...

Thales apresenta Ready to Fly – um portfólio de soluções contactless para viagens de avião mais seguras

O portfólio de soluções Ready to Fly oferecido pela Thales foi projetado para ajudar as companhias aéreas a restaurarem a confiança dos passageiros nas viagens aéreas durante a crise e em um mundo pós-pandêmico. Com Ready to Fly, a Thales InFlyt Experience está...

Hamilton Mourão e Ministro Marcos Pontes conhecem satélite 100% nacional que ajudará no monitoramento dos desmatamentos na Amazônia

O vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, estiveram nesta segunda-feira (30), com outras autoridades do governo federal visitando o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), unidade de pesquisa do MCTI com...

CNI: Produtividade do trabalho na indústria cresce 8% no terceiro trimestre

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou, nesta terça-feira (01/12), mais um boletim que aponta a recuperação do setor, após meses de retração impostos pela pandemia do Coronavírus. A produtividade do trabalho na indústria no terceiro trimestre de 2020 se...

Amazul apresenta sua metodologia de Gestão do Conhecimento em simpósio

A Amazul apresentou sua metodologia de Mapeamento de Competências Comportamentais durante o simpósio técnico online da Seção Latino-Americana da Sociedade Nuclear Americana (LAS/ANS), que se encerrou no dia 26 de novembro. A metodologia, apresentada pela gerente de...

Embraer instala filtros anti-vírus e bactérias nos jatos ERJ 145

Com o objetivo de apoiar os clientes dos jatos ERJ 145, de 50 lugares, na busca por soluções para aumentar o grau de segurança dos passageiros e prevenir a potencial transmissão de vírus a bordo de aviões, a Embraer divulgou recentemente um Boletim de Serviços que...

INB e Marinha do Brasil firmam parceria estratégica

Com o objetivo de impulsionar a transformação do setor econômico nuclear e gerar benefícios para a sociedade brasileira, em 18 de novembro, foi assinado um Memorando de Entendimento entre a Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e a Diretoria-Geral de Desenvolvimento...

Escola Superior de Guerra realiza Exercício de Crises Internacionais

Ocorreu no período de 16 a 20 de novembro, a 2ª edição do Exercício de Crises Internacionais (ECI) no Campus Brasília da Escola Superior de Guerra. O exercício foi uma simulação de situações de crises entre países, com interesses geopolíticos alinhados e conflitantes,...

ANAC anuncia mudanças no RAB visando redução de custos e mais agilidade

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) publicou, na última sexta-feira, a atualização das Resoluções nº 293 e 309, que tratam da utilização de documentos nato-digitais, contratos de intercâmbio e registro de aeronaves. Essas atualizações...

Uma boa peça não deve ser como aquela tia tagarela que a gente aguenta porque é da família, mas sim como aquele amigo que dá gosto ouvir contar suas façanhas.

Oinforme-publicitário é um formato complicado. Começa pelo nome, que vive mudando. Chamava informe-publicitário lá atrás, quando era usado principalmente nas campanhas de marketing direto: páginas horrorosas falando das 73 utilidades daquele processador de frutas que não é apenas isso, mas também lava, passa e se limpa sozinho. Depois, virou “publieditorial” e, mais recentemente, “advertorial”. Mas o problema não está no nome, e sim no uso que se faz dele.

Gosto muito do formato. Penso que, bem usado, ele é capaz de agradar aos três públicos envolvidos na comunicação: o anunciante, o veículo e o leitor. Os interesses dos dois primeiros são óbvios: o anunciante quer vender mais ou fortalecer a marca; o veículo quer o dinheiro da publicidade. A diferença está na satisfação do leitor.

É editorial ou publicidade?
Atuei por vários anos no mercado de revistas. Na editora em que trabalhava, pesquisávamos muito a opinião dos leitores sobre a qualidade do nosso conteúdo e também da publicidade. Normalmente, eles gostavam do editorial que haviam comprado e não se importavam em levar junto a publicidade, com exceção dos períodos de muita propaganda, como perto do Natal ou Dia das Mães. Nessas épocas, chiavam muito – tanto que éramos obrigados a usar a carta ao leitor para explicar como a publicidade ajudava a viabilizar o negócio, reduzia o preço de capa para o leitor, garantia a independência do veículo…

Nas pesquisas, notávamos que o leitor julgava o informe-publicitário mais como conteúdo jornalístico do que como propaganda. Ou seja: o que contava não era sua quantidade, mas sim se era bom, útil e pertinente. É aí que começam os problemas.

Cuidado com a credibilidade
Muitos anunciantes escolhem fazer um publieditorial pela razão errada. Querem iludir o público, fingindo que é a publicação, e não eles próprios, quem está falando bem do produto. Uma parte dos leitores cai na deles, mesmo com os cuidados exigidos pelos veículos. Mas outros percebem o truque e perdem um pouco da confiança na marca: “Se querem me enganar na propaganda, imagina no produto?”

Acredito que o publieditorial é indicado para os seguintes propósitos:

• Explicar ideias complexas: Por exemplo, para mostrar as vantagens fiscais de um determinado investimento financeiro ou as funções avançadas de um telefone celular.

• Ensinar a usar o produto: Como nos tutoriais de maquiagem ou nas receitas culinárias oferecidas por marcas de beleza ou alimentícias.

• Reforçar valores da marca: Quando um fabricante de remédios leva conhecimento sobre prevenção de dor de cabeça junto com a propaganda do seu analgésico; ou um guia de prevenção de acidentes domésticos oferecido por uma marca de botijão de gás.

• Gerar confiança: Dando dicas que fazem a diferença na vida do leitor, como o banco que trata de finanças pessoais ou a marca de ração que ajuda a cuidar das emoções dos bichos.

• Humanizar a empresa: Mostrando quem são as pessoas por trás do negócio, algo especialmente importante no setor de serviços.

Tia chata X amigo interessante
Além da intenção, outro problema comum nos informes-publicitários é olhar demais para o próprio umbigo e pouco para o interesse do leitor. Ficam aqueles textos chatos, cheios de auto-elogios e termos técnicos que normalmente vão parar ali para agradar a todo mundo dentro da empresa, menos os clientes.

Nas pesquisas, fica claro que as pessoas preferem o publieditorial que consegue reproduzir a mesma linguagem do veículo, tanto na qualidade do texto quanto no visual. Quando se comporta não como aquela tia tagarela que tortura a gente com os detalhes, mas sim como aquele amigo que dá gosto ouvir contar suas façanhas.

Para isso, claro, é preciso ter coisas interessantes para dizer. Mas, acima de tudo, saber contar bem uma história.

Quando é assim, o leitor esquece que você está querendo vender o seu peixe, embarca na viagem, aprende, se diverte, se emociona…

Esse publi funciona!

* Demetrius Paparounis é jornalista, consultor em comunicação e diretor da TAG Content.

 

Fonte desta postagem: https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/ponto_de_vista/2014/08/11/a-alquimia-de-um-bom-informe-publicitario.html

 

Translate»